Blog da Suzane Carvalho

Categoria : CARROS

Conheça detalhes do Honda WR-V que será lançado em março
Comentários 1

Suzane Carvalho

Honda WR-V lançamento

Honda WR-V será lançado no mês que vem

Conforme mostrei no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro do ano passado, a Honda lançará em março, um novo carro: um SUV compacto com nome WR-V.
Curiosa, perguntei o que significam as três letras, pois eu só imaginava sobre o “V”.  A resposta veio, e agora para todos: Winsome Runabout Vehicle, que traduzo por um carro agradável para andar “por aí”.

Compacto, o utilitário esportivo  WR-V que é versátil e ágil, completará a família de SUVs da Honda, unindo-se aos CR-V e HR-V.
Produzido na fábrica da Honda em Sumaré, o WR-V será também exportado para outros países da América do Sul.

Honda WR-V lançamento

Honda WR-V lançamento

“O projeto foi desenvolvido pelo time de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda Automóveis do Brasil e traz o DNA global da marca, que busca, em todos os seus veículos, colocar o ser humano no centro de seu desenvolvimento, com excelência em qualidade.  A Honda estudou importantes mercados brasileiros e encontrou as características que mais são buscadas pelos consumidores que possuem um estilo de vida ativo, coletando suas preferências em design, desempenho, espaço interno e custo-benefício.”

Como resultado desse trabalho, a Honda criou o conceito batizado de “Little Giant” (pequeno gigante), que é traduzido na forma de um SUV robusto, com uma carroceria compacta, mas que traz amplo espaço interno e versatilidade, aliado à um baixo consumo de combustível. Seu objetivo é atender a uma grande gama de consumidores que busca um automóvel prazeroso para a condução diária nas cidades, mas também confortável para viagens.

Honda WR-V lançamento

O WR-V é um importante marco na história da Honda Automóveis no Brasil, que em 2017 comemora 20 anos de fabricação no país. O veículo é o primeiro automóvel com desenvolvimento liderado pela área de P&D no país e será produzido na fábrica de Sumaré, interior de São Paulo, juntamente com Civic, HR-V, City e Fit.

Design robusto
O design externo destaca a robustez de um SUV com base no conceito “Wild Armor“, criado especificamente para esse modelo. Com frente elevada e grade frontal que evoca a linha de SUVs da Honda, com design expressivo dos faróis com luzes de uso diurno (DRL) em LED.

Honda WR-V lançamento

O design tem desenhos trapezoidais – uma assinatura de design do SUV – replicados em várias partes do utilitário-esportivo, como na grade inferior frontal, nas rodas, nas molduras dos para-lamas e em outros pontos-chave do modelo.

O design traseiro e sua lateral trazem traços mais horizontais e lanternas que se prolongam pela linha de cintura. Seu desenho tende a ser harmonioso em relação às proporções, com entre-eixos largo (2,55 m) , boa altura de rodagem (17,9 cm) e conjunto de roda/pneu com grande diâmetro (aro 16″). Ele é complementado pelo friso cromado na tampa traseira e pelo para-choque com molduras fortes.

Honda WR-V lançamento

Segundo os engenheiros e designers, o conjunto dinâmico do WR-V foi projetado para permitir altura do solo, vão livre e ângulos de ataque e saída compatíveis com a proposta de um SUV, sem comprometer o conforto e a agilidade de um modelo compacto.

SUSPENSÃO
Amortecedores com batente hidráulico e diâmetro de cilindro reforçado, barra estabilizadora robusta, projetada para minimizar a rolagem da carroceria, garantindo estabilidade mesmo com uma altura do solo mais elevada. As buchas frontais são mais robustas, bem como a travessa de suspensão, com enfoque no conforto de rodagem.

O eixo traseiro tem seu desenvolvimento baseado no HR-V e traz alta rigidez para o aumento do conforto e dirigibilidade. A caixa de direção EPS (Electric Power Steering), é eletricamente assistida, desenvolvida especificamente para o WR-V, permitindo um raio de manobra de apenas 5,3 metros.

Rodas e pneus, desenvolvidos especificamente para o WR-V, tem 16 polegadas e são feita por um composto de alumínio com liga diferenciada, que reduz o ruído de rodagem e pneus 195/60. Um pacote acústico, com isoladores instalados em diversos pontos do carro, colaboram para ampliar o silêncio a bordo.

Honda WR-V lançamento

INTERIOR
Em contraste com a carroceria compacta, o interior é amplo e modular, com acabamento e materiais diferenciados. Uma das grandes inovações da marca, o sistema de bancos ULTRA SEAT (Utility Long Tall Refresh) também está presente no WR-V, permitindo diversas configurações de assentos e a acomodação de objetos de grandes dimensões. O modo Refresh permite ainda assoalho plano, que amplia o espaço útil para bagagens.

Aliada à proposta dinâmica, o interior traz bancos envolventes com padronagens inéditas de revestimento, que diferem conforme a cor da carroceria, permitindo um estilo único ao SUV. São duas combinações de cores do revestimento navalhado – preto e prata ou preto e laranja – que conferem um visual dinâmico, moderno e diferenciado para o interior. O cuidado nos detalhes também pode ser visto no painel, com um friso horizontal que aumenta a sensação de amplitude do interior, e pelo quadro de instrumentos com computador de bordo multifunções Bluemeter, exclusivo da Honda.

Motorização eficiente
O WR-V virá equipado com o motor 1.5 i-VTEC FlexOne, com controle eletrônico variável de sincronização e abertura de válvulas. Criada pela Honda, a tecnologia i-VTEC varia o tempo e a profundidade de abertura das válvulas para obter a máxima eficiência em diferentes regimes de rotação.

Com isso, o WR-V traz desempenho e economia de combustível, que garantiu nota A na avaliação do Conpet na categoria “esporte utilitário compacto”, com agilidade similar a de veículos com maior cilindrada. Com etanol, gera 116 cv de potência a 6.000 rpm e 15,3 kgf.m de torque à 4.800 rpm – quando abastecido com gasolina, são 115 cv a 6.000 rpm e 15,2 kgf.m à 4.800 rpm.

A transmissão CVT possui conversor de torque, proporcionando uma resposta mais rápida e aceleração linear.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Honda

Veja a comparação dos números entre os três SUVs da Honda:

suzane_comparativo_honda-cr-v_hr-v_wr-v_2017


#Recall dos FIAT Linea e Punto 2009 a 2012
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

suzane_noticia_recall_fiat_linea-e-punto_2012_jan_2017

COMUNICADO OFICIAL

A FCA FIAT CHRYSLER AUTOMÓVEIS convoca os proprietários dos veículos Fiat Linea e Punto, ano/modelo 2009 a 2012 para, a partir de 31 de janeiro de 2017, agendarem seu comparecimento a uma das concessionárias Fiat para que seja providenciada, gratuitamente, a inspeção e, se necessária, a substituição do eixo traseiro de seus veículos. Trata-se de uma ação preventiva da montadora.

Foi detectada a possibilidade de existência de trinca na borda da travessa do eixo traseiro destes veículos envolvidos nesta campanha. Tal situação pode gerar eventuais inconvenientes, tais como ruído excessivo e desalinhamento do volante, além da dificuldade de desenvolver a velocidade desejada, considerando que em alguns casos pode haver contato do pneu com a proteção plástica interna da carroceria e, em casos extremos, potencializar o risco de ocorrência de acidente com eventuais prejuízos e danos físicos e materiais ao motorista, passageiros e terceiros.

Os veículos Linea envolvidos tem numeração de chassis,não sequencial entre 9BD11056991505203 a 9BD11056CC1542284.  Os modelos envolvidos do Punto, trazem chassis, numeração não sequencial, entre 9BD11812191065435 a 9BD118181C1165352.

O tempo estimado para o reparo é de, aproximadamente, quatro horas e meia, podendo variar conforme o fluxo de atendimento na concessionária escolhida. Por este motivo, solicitamos aos clientes que agendem sua visita previamente na concessionária Fiat de sua preferência. Para mais informações, o consumidor poderá entrar em contato por meio da Central de Serviços ao Cliente Fiat, pelo telefone 0800 707 1000 ou consultar o website www.fiat.com.br.

Com esta iniciativa, a FCA visa assegurar a satisfação de seus clientes, garantindo a qualidade, a segurança e a confiabilidade dos veículos da marca Fiat.


Honda Goldwing #Recall
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

suzane_noticia_honda_gl1800_goldwing_2016

Honda convoca proprietários do modelo GL 1800 Gold Wing para substituição preventiva do sistema de airbag

A Moto Honda da Amazônia, pautada pelo seu princípio de respeito aos clientes, convoca os proprietários do modelo GL 1800 Gold Wing a seguir a comparecerem a uma das concessionárias Honda Dream, a partir de 01° de fevereiro de 2017, para a substituição preventiva gratuita do sistema de airbag.

suzane_noticia_recall_honda_goldwing_gl1800_2012_jan_2017

Em caso de colisão primordialmente frontal de intensidade moderada ou severa, situação em que o acionamento do sistema de airbag é esperado, poderá haver o rompimento da estrutura do insuflador e, eventualmente, ocasionar a projeção de fragmentos metálicos. Em situações extremas, o defeito pode causar, além de danos materiais, lesões graves ou até mesmo fatais aos ocupantes e/ou terceiros.

O procedimento será feito gratuitamente, conforme a data de início do atendimento. Para comodidade, antes de se dirigirem a uma concessionária Honda Dream, os clientes devem confirmar a necessidade de reparo no site www.honda.com.br/recallou na Central de Atendimento, pelo 0800-055-2221 (segunda a sexta-feira, das 09h às 17h – horário de Brasília). Os endereços das concessionárias Honda Dream em todo o Brasil podem ser consultados em www.honda.com.br/concessionarias.

 


Tem um Porsche? #RECALL
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

porsche-911carreraa

Porsche substitui parafusos de fixação para os tubos coletores de combustível

Procura-se 73 brasileiros.  Proprietários de carros da marca Porsche.  Mais especificamente, dos modelos 911 Carrera, 718 Boxster e 718 Cayman.

Esses 73 brasileiros e outros 16,356 proprietários desses modelos espalhados pelo mundo, deverão levar seus Porsches 911 Carrera, 718 Boxster e 718 Cayman para a realização de um recall.

Nesses carros, é possível que o parafuso de fixação para os tubos coletores de combustível não esteja apertado adequadamente. Na oficina, o parafuso de fixação será substituído por um parafuso otimizado. Segundo a fábrica, esta é uma medida puramente preventiva.

Os proprietários dos veículos envolvidos serão comunicados diretamente pelas suas respectivas concessionárias Porsche.
O agendamento para a visita às oficinas será feito o mais rápido possível. O tempo de permanência do veículo na oficina para reparação é de quatro a cinco horas e será feito sem custo para o proprietário.


Vendas de carros importados cai 40,9% em 2016
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

suzane_grafico_vendas_abeifa_2007a2016b

Clique no gráfico para ampliar

As dezoito marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores comercializaram em novembro 2.650 unidades importadas, total que representou alta de 0,4% em relação ao mês anterior, quando foram emplacadas 2.639 unidades. Ante o mês de novembro de 2015, o desempenho do setor é negativo, com redução de vendas de 33,4%. Foram 2.650 unidades em novembro último contra 3.976 veículos de novembro de 2015.

No acumulado, o setor de veículos importados chegou a 32.516 unidades emplacadas, queda de 40,9% em relação aos 55.057 veículos licenciados nos primeiros onze meses do ano passado.

“No conjunto das marcas associadas à Abeifa, em novembro poderíamos ter obtido um resultado melhor. As marcas de volumes mais significativas não puderam nacionalizar seus produtos porque já estouraram suas respectivas cotas anuais. E, hoje, vender fora da cota proporcional ou do limite de 4.800 unidades por ano é inviável. Significa ter prejuízos.

Por isso, vamos fechar o ano com cerca de 35,5 mil unidades contra 59.975 veículos comercializados em 2015, ou seja, com queda de 40,8%”, argumenta José Luiz Gandini, presidente da Abeifa. “Por isso, volto a insistir que os nossos pleitos pelo fim dos 30 pontos percentuais no IPI precisam ser atendidos, para que possamos recuperar especificamente o setor de veículos importados. Mas, por ora, solicitamos ao menos a liberação das cotas não utilizadas por outras marcas. Com esta alteração não há benefícios fiscais, pois as cotas existem e não estão sendo utilizadas por algumas marcas que perderam seu canais de distribuição ou encerraram suas atividades ou até foram descredenciadas do Inovar-Auto, portanto sem qualquer renúncia fiscal. Com esta simples alteração, não corremos o risco de gerar mais desemprego no setor com o fechamento de mais concessionárias e com certeza aumentaremos nossos recolhimentos de tributos aos cofres públicos” enfatiza Gandini.

Produção local
Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, Chery, Land Rover, Mini e Suzuki fecharam o mês de novembro com 1.138 unidades emplacadas, total que representou alta de 10,2% em relação ao mês anterior. Comparado a novembro de 2015, permanece tendência de queda: 27,5%, quando foram emplacadas 1.569 unidades nacionais. Enquanto, no acumulado, as cinco associadas à Abeifa totalizaram 10.840 unidades emplacadas, queda de 71,8% ante as 38.499 unidades (à época, ainda sem a produção da Jaguar Land Rover e também da Mini) dos primeiros onze meses do ano passado. A substancial queda se justifica porque, no ano passado, era contabilizada a produção do modelo Renegade, da Jeep, à época associada da Abeifa.

Participações
Ao considerar somente os veículos importados, a participação das associadas à Abeifa, no total do mercado interno, é de apenas 1,52% no mês de novembro e, no acumulado do ano, 1,81%. Com os totais somados – importados e produção nacional -, a participação das filiadas à Abeifa no mercado interno é de 2,18% no mês de novembro e de 2,43% no acumulado do ano.

Fonte: Textofinal de Comunicação Integrada

Lembro que em 2012, faziam parte também da, na época ABEIVA, as fábricas Audi, Bentley, Changan, Chrysler, DFSK, Dodge, Hafei, Haima, Jeep, Jinbei, Mazda, RAM, Rely e Ssang Yong.

Assista abaixo a uma entrevista que fiz com Gandini:


Carros de rua já passam dos 600 cv! Prévia do Salão do Automóvel 2016
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

suzane_noticia_salao-do-automovel_2016_ford-gt

A FORD trará seu superesportivo GT que tem tem, entre outras coisas, carroceria e rodas de fibra de carbono, aerodinâmica ativa, motor V6 EcoBoost com mais de 600 cv, suspensão ajustável e freios de carbono-cerâmica, concorrendo com o R8 V10 Plus da Audi

Pela primeira vez o Salão Internacional de São Paulo será realizado no São Paulo Expo, que fica localizado no início da Rodovia dos Imigrantes. Os visitantes terão 11 dias para conhecer as novidades da indústria automobilística.
O local é totalmente climatizado e fica a apenas 7 km do aeroporto de Congonhas e tem estacionamento bem amplo, para 4.500 carros. Já a estrutura hoteleira, fica mesmo próxima ao aeroporto ou para o lado do Ibirapuera.

30 montadoras presentes no Brasil exibirão mais de 540 veículos, sendo 150 lançamentos, expostos em 90.000 m². Alguns estarão no “Espaço dos Sonhos”, que será restrito para sonhadores com capacidade de tornar seus sonhos, realidade. Na área externa um espaço de 20.000 m² para testes drives.
Algunas montadoras de motocicletas também mostrarão e até farão lançamentos, como é o caso de Honda, BMW e Ducati.
Além, claro, de produtos relacionados à cadeia automotiva, como acessórios, revistas, roupas, seguros, financeiras, etc e tal…
Como se fosse pouco, estão programadas mais de 100 horas de entretenimento, sem contar os shows extras que as montadoras fazem em seus estandes.
Eventos paralelos ocorrerão, como Forum de Tecnologia, Encontro de Conhecimento Técnico da Associação dos Engenheiros Automotivos, Congresso de Gestão de Frotas, festas de entregas de prêmios e exposições.

Veja alguns dos destaques de algumas montadoras:

suzane_noticia_salao-do-automovel_2016_maserati_levante_2017_1000

MASERATI MOSTRARÁ O LEVANTE, PRIMEIRO SUV DA MARCA O novo modelo completa o portfolio atual de sedans super-luxo e esportivos, composto pelos modelos Quattroporte, Ghibli, GranTurismo e GranCabrio. Construído na fábrica de Mirafiori em Turin, Itália, sua comercialização no Brasil será realizada pelo Grupo Via Italia, dealer exclusivo da Maserati no país.

 

suzane_noticia_salao-do-automovel_honda_wr-v

HONDA: a primeira aparição mundial do XR-V e também seu próximo lançamento de duas rodas, a Africa Twin.

 

x

A LAND ROVER construirá na parte externa, uma exclusiva pista de testes com 2.400 m2 e estruturas que simulam variados obstáculos fora de estrada. Os visitantes poderão se cadastrar gratuitamente na recepção da pista.

 

suzane_noticia_salao-do-automovel_2016_porsche-panamera-turbo

PORSCHE – Em sua primeira participação como subsidiária no Brasil, a marca alemã mostrará os 718 Boxster, Macan GTS, 911 Carrera Turbo S, 718 Cayman e o mais recente membro da família, o novo Porsche Panamera Turbo (foto), além de apaixonantes veículos de competição como o 919 Hybrid, campeão 2015 do FIA WEC.

 

Encounter – The Audi Technology Magazine 2/2015

Em um estande de 1.800 m2, a AUDI mostrará o superesportivo R8 Coupé V10 Plus que tem motor 5.2 litros com 610 cavalos de potência! RS6 Avant , RS7 Sportback, ambos com motor V8, 4 litros e 605 cavalos também estarão lá, além do S5 coupé e o luxuoso S8 Plus. Mas o que deverá chamar mais atenção, é o Lunar Quattro, veículo desenvolvido para andar na Lua! Sim, ele já participará de uma expedição à Lua em 2017.

Clique aqui para assistir a um vídeo da prévia da Audi.

Mondial de l´Automobile 2016 in Paris, Volkswagen Pressekonferenz am 29. September 2016

O conceito elétrico I.D. da Volkswagen chegará ao público em 3 anos e terá versão com modo de condução totalmente automatizado. Na área externa, Mostra Vintage com 50 modelos que fazem sua história.

 

suzane_noticia_salao-do-automovel_2016_Lifan-X60_CVT_2017_1000

Lifan mostrará o futuro SUV grande X80, e o campeão de vendas entre os chineses, o X60, que ganha câmbio CVT (foto).

 

suzane_noticia_salao-do-automovel_2016_iia_niro_2017

Já a coreana KIA, mostrará o novo Niro, o Cadenza GDI e o Optima GT.

 

bmw_P90228326_highRes_bmw-i3-94ah-07-2016_1000

BMW

 

Romi-Isetta_60anos

Exposição de Romi Isettas, o primeiro carro brasileiro, fabricado há 60 anos, com porta frontal.

 

 

suzane_noticia_salao-do-automovel_2016_pioneer_aplicativo

Na parte de acessórios, a PIONEER lançará um aplicativo achamado Pioneer ARC para as linhas de CD Players e Media Receivers. Entre suas funcionalidades, estão a de controlar algumas funções do aparelho de som, e até mesmo ajustar o áudio usando o smartphone com uma interface intuitiva. Com o aplicativo também é possível através do celular, trocar de rádio para CD player, trocar de auxiliar para Bluetooth, alterar o volume do som, utilizar aplicativos compatíveis, e muito mais. Também é possível alterar a cor do aplicativo para combinar com as cores do aparelho de som ou com a iluminação do carro.

 


Em três anos, BMW coloca mais de 100 mil veículos elétricos nas ruas
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

bmw_P90228326_highRes_bmw-i3-94ah-07-2016_1000

Nos últimos três anos,  o BMW Group já distribuiu mais de 100 mil automóveis puramente elétricos e híbridos plug-in para consumidores em todo mundo. Apenas o BMW i3 já alcançou a marca de mais de 60 mil unidades vendidas, tornando-se o modelo elétrico mais bem-sucedido no segmento de compactos elétricos premium. Enquanto isso, o BMW i8 ocupa o primeiro lugar entre os esportivos híbridos, com mais de 10 mil exemplares entregues desde meados de 2014.
O BMW Group contabiliza também, aproximadamente 30.000 híbridos plug-in comercializados globalmente.
Conhecidos atualmente sob a bandeira BMW iPerformance, eles refletem a transferência da tecnologia BMW i à ampla gama de veículos do BMW Group.

“A BMW i continua apontando caminhos para o futuro e continuará a abrir portas ao BMW Group para novos conhecimentos “, afirma o presidente do Conselho de Administração da BMW AG, Harald Krüger. “Quando se trata de conjuntos motrizes elétricos, nós já conseguimos colocar esta transferência de tecnologia nas ruas. O próximo avanço tecnológico que iremos abordar é a condução automatizada, na qual o BMW iNEXT estabelecerá um novo ponto de referência”, acrescenta.

Verschiffung BMW i3 in Bremerhaven 11-2015

Ao estabelecer a BMW i e optando por desenvolver, separadamente, uma arquitetura de veículo, além da tecnologia BMW eDrive de propulsão elétrica, o BMW Group tornou-se pioneiro no campo da mobilidade individual e sustentável. Tanto o BMW i3, projetado para a mobilidade livre de emissões em ambiente urbano, quanto o esportivo híbrido plug-in BMW i8, são capazes de combinar o prazer de dirigir com uma característica premium e consistentemente voltada para a sustentabilidade, incluindo a utilização eficiente de recursos em termos de métodos de produção e matéria-prima. Isto também vem atraindo novos grupos de consumidores: mais de 80% dos proprietários do BMW i3 em todo o mundo são novos clientes da BMW.

O grupo agora oferece sete modelos que funcionam apenas com energia elétrica, como o BMW i3, ou são híbridos plug-in, combinando motor a combustão e um gerador elétrico. Outros modelos virão nos próximos anos, incluindo uma versão híbrida plug-in do MINI Countryman, a ser lançada em 2017.

Uma nova variante do esportivo BMW i8, com motorização híbrida plug-in, chegará em 2018: o conversível BMW i8 Roadster. Mais adiante, o portfólio se estenderá com a inclusão de um MINI puramente elétrico em 2019, e um BMW X3 também movido apenas a eletricidade em 2020. No início da próxima década outro modelo maior da BMW i também elétrico surgirá: o BMW iNEXT. Este modelo será o novo líder de inovação e levará a BMW i a um novo patamar.


Fique por dentro do regulamento dos pneus na Fórmula 1
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

suzane_video_pneus_pirelli_formula1

Novidades dos pneus da Pirelli para a Fórmula 1 em 2016

Em adição aos 4 tipos de pneus para pista seca que já existiam, sendo eles laranja (duro), branco (médio), amarelo (macio) e vermelho (supermacio) a Pirelli passou produzir também o o de composto ultramacio, de cor roxa.
Em cada corrida as equipes podem optar por três desses tipos de compostos para pista seca.

No final de semana de corrida, a Pirelli leva para cada carro, 20 jogos de pneus, sendo:
– 3 jogos de pneus para pista molhada
– 4 jogos do tipo intermediário
– 13 jogos para pista seca

Todos os pneus recebem um código de barras e a FIA distribui os pneus para as equipes, duas semanas antes de cada corrida.

A Pireli indica dois jogos que deverão obrigatoriamente serem usados por cada carro; sendo um de reserva. E mais um jogo, com um composto mais macio, para ser utilizado no Q3.

As equipes ficam livres para escolherem os outros 10 jogos a serem utilizados.

Cada piloto de uma mesma equipe pode fazer suas próprias escolhas.

Todos os pilotos devem utilizar no mínimo dois jogos de diferentes compostos para pista seca.
O regulamento para pista molhada não muda.

Assista abaixo a animação gráfica que a Pirelli produziu, explicando o regulamento.
Bem legal.  =)


Superesportivos do Rally Dream Route compensam emissão de CO2 com árvores
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

Dream_route_1

Rally de luxo faz parceria com a ONG SOS MATA ATLÂNTICA para o plantio de 150 árvores

A Dream Route, o primeiro rally de luxo do Brasil e o terceiro maior do mundo, chega a sua terceira edição com uma iniciativa inédita: neutralizar a emissão de CO2 dos superesportivos durante os 4 dias de evento. Na Winter Edition, que acontece de 04 a 07 de agosto, os carros vão percorrer 330 quilômetros entre Curitiba (PR) e Jurerê Internacional (SC), passando por Balneário Camboriú e Florianópolis.

Lamborghini Performante, Lamborghini Gallardo Valentino Balboni, Ferrari 458, Ferrari Speciale Novitech Rosso (única do Brasil), Ferrari F12 Berlinetta, AMG GT, Porsche 911 Turbo e Ferrari 599 GTO são alguns dos superesportivos já confirmados no evento. A expectativa da organização é de reunir 70 Super Carros, num total de 140 participantes de todo o Brasil. As inscrições estão abertas.

“Green Route” – A ação de sustentabilidade, batizada de Green Route, consiste em calcular a emissão de poluentes que estes carros vão gerar no decorrer do evento e plantar árvores que anulem a emissão do gás carbônico.
“Analisando os demais eventos do gênero que acontecem pelo mundo percebemos que nenhum deles adotava política de sustentabilidade ambiental, então resolvemos criar a Green Route seguindo nossa linha de inovação e preocupação com o bem estar social e ambiental” diz Vinícius Trapani,sócio e CEO da Dream Route.

Como é feito o cálculo? – Cada carro vai emitir uma média de 143kg de CO2 na atmosfera no decorrer dos 330km do trajeto. O cálculo foi feito de acordo com a tabela disponibilizada pela ONG SOS Mata Atlântica acrescendo-se um valor de 50% de emissão em razão do consumo mais elevado, característica dos veículos superesportivos.
O cálculo, baseado num total de 70 carros, gera um total de 10 toneladas de gás carbônico emitidos durante a Dream Route – que serão anulados pelo plantio de 150 árvores.As árvores vão ocupar um espaço estimado de 10.000 m2, o equivalente a um campo de futebol, e serão plantadas pela ONG SOS Mata Atlântica – que atua há mais de 30 anos em defesa do meio ambiente, com ênfase na defesa dos últimos remanescentes de Mata Atlântica do Brasil.

Greenroute2Histórico
Nova modalidade em turismo automobilístico de luxo no País, a Dream Route foi inspirada nos dois maiores rallys de luxo do mundo, o Gumball 3000 (Europa) e Gold Rush Rally (EUA). Funciona em um sistema all-inccluded, onde o participante usufrui de hotéis 5 estrelas, festas exclusivas nas melhores casas de cada cidade, alta gastronomia, abastecimento incluso, segurança privada, mecânica de luxo e guincho acompanhando o comboio dentre outras comodidades e serviços.

Na primeira edição, em janeiro de 2015, a Dream Route reuniu 40 Super Carros, que partiram de Balneário Camboriú com destino a Gramado. Foram 900 km em 4 dias passando pelas magníficas paisagens da Serra Catarinense, incluindo a Serra do Rio do Rastro, e também a Serra Gaúcha pela Rota do Sol.
Na segunda edição, em novembro do ano passado, batizada de Gold Edition, a Dream Route partiu do Guarujá, no litoral Paulista e seguiu até a praia de Jurerê Internacional, em Santa Catarina. Os 52 Super Carros rodaram cerca de 700 km, com paradas em São Paulo, Curitiba e Florianópolis.

Dream Route em números
Superesportivos: 162 (42 primeira edição, 50 na segunda e 70 na terceira)
Cavalos de potência: 81.000 (média de 500 cavalos por carros)
Valor dos carros acumulado: R$97.200.000 (média de R$ 600 mil)
Participantes: 230 pessoas, de 15 estados e 45 cidades
Dias de evento – 12
Quartos em hotéis 5 estrelas: 1.500
Combustível: 20.000 litros de gasolina
Quilometros rodados nas 3 edições: 1950 km


Estudantes brasileiros disputarão Baja SAE nos Estados Unidos
Comentários COMENTE

Suzane Carvalho

baja_sae_5359_0

As equipes FEI Baja 2, do Centro Universitário da FEI, de São Bernardo do Campo (SP); Mangue Baja 1, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); e UDESC Velociraptor, da Universidade do Estado de Santa Catarina, representarão o Brasil na competição Baja SAE Rochester, realizada pela SAE International de 9 a 12 de junho, em Rochester, Nova York (EUA). Estão inscritos na competição 100 carros off-road de diversos países.

O passaporte das equipes brasileiras para a competição norte-americana foi a classificação na 22ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS, ocorrida este ano em São José dos Campos (SP), com carros que os estudantes projetaram e construíram dentro das próprias universidades.

baja_sae_5359_2

 

De acordo com os capitães das três equipes os carros tiveram poucas modificações, no chassi e na parede de fogo, relacionadas a adequações ao regulamento da competição internacional.

FEI Baja 2 – Primeira colocada na competição nacional, a equipe FEI Baja 2 embarca nesta sexta-feira, 27 de maio, com 9 alunos e o professor-orientador. “O trabalho desenvolvido desde o início da temporada envolveu dedicação e foco por parte de todos da equipe, exigiu determinação, estamos confiantes”, disse Leonardo Augusto Massashi Ito, capitão da equipe FEI Baja 2, aluno do 7º ciclo.

Projetado para a competição nacional por 25 graduandos de engenharia mecânica, elétrica, de automação e controle e de produção, o carro agrega mudanças na geometria da carenagem, fabricada pela primeira vez pelo processo de termoformagem para melhor desempenho aerodinâmico, na caixa de transmissão, no material aplicado na suspensão dianteira e traseira, toda em alumínio, e no redimensionamento dos elementos de fixação para a redução da massa do protótipo. Também foi desenvolvida uma nova CVT (Continuously Variable Transmission), com redução da inércia das massas girantes comparadas ao sistema utilizado na temporada anterior.

baja_sae_5359_1
Mangue Baja 1 UFPE – Com embarque marcado para sábado, 28 de maio, a equipe Mangue Baja 1, segunda colocada pela segunda vez consecutiva na prova nacional, vai para Rochester com 21 componentes. O carro alia tendências mundiais de sustentabilidade baseadas em estudos e análises para redução de consumo de combustível e de emissões de poluentes, além de baterias de lítio-polímero sustentadas por energia solar, menos agressivas ao meio ambiente que as de chumbo.

Vitor de Siqueira Lopes, capitão da Mangue Baja 1, destaca a confiabilidade como diferencial do projeto “A confiabilidade do projeto desde o desenvolvimento, por meio de um software de simulação e validações de análises de testes de bancada e de campo, é um ponto forte do nosso carro”, aponta.

UDESC Velociraptor – Veterana na competição brasileira, mas novata na competição internacional a UDESC Velociraptor viaja em 1º de junho com otimismo na mala. “Estamos confiantes e temos certeza de será uma grande oportunidade de aprendizado”, diz Rodrigo Tamanini, capitão da equipe. O carro que classificou a equipe na competição brasileira tem mudanças na suspensão traseira e redução de massa obtida pela utilização de novos materiais como policarbonato e aços de maior resistência, além de processos de fabricação de peças com corte a água e eletroerosão, ampliando as possibilidades de produzir e melhorar componentes.

Carros – Os veículos Baja SAE são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora de estrada, com quatro ou mais rodas e motor padrão de 10 HP, que devem ser capazes de transportar pilotos com até 1,90 m de altura, pesando até 113,4 kg. Os sistemas de suspensão, transmissão e freios, assim como o próprio chassi, são projetados e construídos pelas equipes, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto.

HISTÓRIA
O projeto Baja SAE foi criado na Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, sob a direção do Dr. John F. Stevens. Lá, a primeira competição ocorreu em 1976. O ano de 1991 marcou o início das atividades da SAE BRASIL, que em 1994 lançava o projeto Baja SAE BRASIL. No ano seguinte, era realizada a primeira competição nacional, na pista Guido Caloi, bairro do Ibirapuera, cidade de São Paulo. Em 1996, a competição foi transferida para o Autódromo de Interlagos, onde ficaria até o ano de 2002. A partir de 2003 a competição passou a ser realizada em Piracicaba, interior de São Paulo, no ECPA – Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo. Em 2016, a competição foi realizada em São José dos Campos. Desde 1997 a SAE BRASIL também apoia a realização de eventos regionais do Baja SAE BRASIL, por meio de suas Seções Regionais. Desde então, dezenas de eventos foram realizados em vários Estados do País como Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Bahia.