Blog da Suzane Carvalho

Arquivo : yamaha

Motovelocidade também é programa em família
Comentários Comente

Suzane Carvalho

Fotos: Suzane Carvalho

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Eric Granado correrá com uma Honda CBR 600 RR

A 19ª edição da maior prova de endurance de Motovelocidade do Brasil, intitulada 500 Milhas Brasil, que será realizada neste domingo, em Interlagos, comprova mais uma vez o quão o esporte é saudável para a saúde e também para o relacionamento em família.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Maria Fernanda e o pai Haroldo Rocha dividem a pilotagem da moto de n° 22

Longe de ser um esporte solitário, o esporte motor agrega aos praticantes o desenvolvimento do trabalho em equipe.  E é melhor ainda se a equipe for a própria família.
No caso da prova deste domingo, vemos pai e filha, pai e filho e irmãos compartilhando a pilotagem da mesma motocicleta, assim como pais que são mecânicos de seus filhos.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Enzo, 11, e o pai Marcelo correm na mesma moto, de n° 29

Mães cronometristas é muito comum.  A participação delas também é importante na alimentação e cuidado do equipamento de seus filhos e filhas.

Casais dividindo a mesma moto é mais comum.  Agora… mãe e filha em uma mesma moto, ainda não vi.  Mas poderemos ver esta situação em pouco tempo, já que Indy Muñoz, piloto da categoria Ninja 300, tem uma enteada de 9 anos de idade, a Raquel Vaz, que começará a correr na Honda Junior Cup este ano, acompanhando o calendário de competições da “mãe”.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Na equipe WR, o pai é o mecânico enquanto os filhos William e Wesley dividem a pilotagem

AS CORRIDAS
39 motos com motor até 500 cm³ largarão na prova preliminar que terá um total de 100 milhas, com 38 voltas.  A largada será às 10:00 horas.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Tom Kawakami corre na prova preliminar com a Yamaha R3

A pole position ficou com o piloto Meikon Kawakami que pilota uma Yamaha R3 seguido de Indy Muñoz com uma Kawasaki 300 e William Ribeiro com uma Honda CBR 500R.
Clique na imagem abaixo para ver o grid completo e o número das motos, para que você possa acompanhar a corrida.

suzane_noticia_500-milhas-moto-interlagos-2016_grid_100milhas

 

Já a prova principal, que terá 187 voltas, é onde estão as motos mais potentes.  A variedade de motores e estilos é grande: superesportivas, nakeds e até duas big trails-tourings, como a Ducati Multistrada e a BMW S1000 XR.
A pole position ficou com a Yamaha R1 pilotada por Leandro Mello, que virá seguido de Danilo Lewis e de Marcus Vinicius.
A largada das 500 Milhas é no estilo Le Mans e se dará às 12 horas.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Leandro Mello conseguiu o melhor tempo

Clique na imagem abaixo para ver a classificação completa do grid de largada.

suzane_noticia_500-milhas-moto-interlagos-2016_grid_500milhas

 

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

A Ducati Multistrada é totalmente original e recebeu somente escapamento e pedaleiras de competição.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Sem autódromo, pilotos cariocas correm por equipe de São Paulo.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Santo Feltrin, piloto e chefe de equipe, é um dos mais experientes.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Reabastecimento e troca de pilotos é um dos pontos altos da prova.

Motovelocidade - 500 Milhas de Interlagos 2016

Mais de 150 pilotos participam das 500 Milhas de Moto 2016


Em 2015, Brasil emplacou 11% menos motos que em 2014
Comentários Comente

Suzane Carvalho

suzane_emplacamento_motocicletas_2015_fenabrave

Que a venda de motocicletas caiu em 2015, já sabíamos.  Que vem caindo, desde 2012, também sabemos.  Mas sempre que vemos os dados reais, desanimamos.  Quase 11% a menos, o que representa 156.679 motocicletas.  O setor de automóveis teve uma queda ainda maior: 24,06%, ou seja, no Brasil foram emplacados menos 672.460 carros novos, do que em 2014.  A inflação, a recessão, o desemprego e a incerteza do futuro. gerados por um governo desgovernado, está causando a crise no setor.

Em 2008, as vendas de motocicletas chegaram a representar quase 40% do total de veículos vendidos no Brasil.  Em momento de crise, este deveria também ser um momento de aquisição de veículos de duas rodas, pois além de serem bem mais econômicos, são bem mais rápido e confortáveis do que a utilização do transporte público.

suzane-grafico-emplacamento-motos-brasil-2002a2015

A Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) divulgou que a queda na venda do varejo entre seus associados, foi de 12,3% e no atacado, 14.9%, apesar de as motos que não são emplacadas também entrarem nesta estatística.

No quadro abaixo podemos ver que a maior queda foi no seguimento city (street), ou seja, no consumidor de baixa renda e que na maioria das vezes, utiliza a moto para trabalhar.

suzane_noticia_emplacamento_moto_2015_por-tipo


#Recall Yamaha MT-09
Comentários Comente

Suzane Carvalho

suzane_teste_yamaha_mt-09_03_0818_foto_stephan-solon

 

Convocação dos proprietários das motocicletas modelos MT-09

A Yamaha Motor da Amazônia Ltda. convoca os proprietários das motocicletas MT09A, modelos 2015 e 2016, conforme numeração de chassis abaixo, para agendar numa concessionária autorizada a vistoria gratuita da coroa da roda traseira, e, caso seja constatado que a peça faz parte de um dos lotes defeituosos, será realizada a substituição da transmissão secundária da motocicleta, gratuitamente.

mt09recall

Em razão de uma inconformidade no tratamento térmico da referida peça, pode ocorrer a sua ruptura com a motocicleta em movimento, cujo fragmento desprendido poderá atingir o condutor, passageiro ou terceiros, com risco de acidente e lesões.

Para informações adicionais, consulte o site www.yamaha-motor.com.br ou ligue para 0800774 3738, no horário comercial.

Fonte: Yamaha Motor da Amazônia Ltda.


Brigando pelo título, Valentino Rossi largará em último, na última etapa
Comentários Comente

Suzane Carvalho

suzane_noticia_valentino-rossi_penalizado-largara-em-ultimo_moto-gp_1200

Liderando o campeonato com 312 pontos, 7 pontos à frente de seu principal concorrente ao título de 2015 e companheiro de equipe, Jorge Lorenzo, que tem 307, Valentino Rossi, da Yamaha, foi penalizado na corrida que aconteceu esta madrugada, na Malásia, responsabilizado pelo acidente com Marc Marquez, da Honda Repsol, e terá que largar na última posição na corrida que decidirá o título deste ano.  A penalização de hoje foi acumulada com outras anteriores, chegando a 4 pontos acumulados, e por isso Rossi deverá cumprir a punição.

suzane_noticia_valentino-rossi_penalizado-largara-em-ultimo_podium_moto-gp-2_1000Em corrida ganha por Dani Pedrosa, também da Honda Repsol, Rossi chegou em 3° atás de Lorenzo.

Com 36 anos, Rossi voltou para a Yamaha com o objetivo de conquistar seu 10° título mundial, sendo o 8° na categoria principal, após ter se aventurado, correndo na equipe Ducati durante dois anos, em 2011 e 2012.

As corridas têm sido alucinantes, ao ponto de não desgrudarmos os olhos da tela.

A última e imperdível etapa será em Valencia, Espanha, no dia 08 de novembro.

 


FIM MotoGP divulga pré-calendário 2016
Comentários Comente

Suzane Carvalho

moto-gp_marquez_2015b_1000

O bicampeão Marc Marquez

A organização do Moto GP divulgou hoje o pré-calendário 2016.  Serão 18 corridas entre 20 março e 06 de novembro.
Veja abaixo todas as datas e circuitos.

suzane_noticia_calendario_fim-moto-gp_2016

LORENZO BATE RECORD DE MISANO

99-lorenzo__gp_0612_0.big

Jorge Lorenzo bateu o record de Misano no treino classificatório de hoje

Neste final de semana, acontacerá a 14ª etapa, de 18, no circuito Misano World Circuit Marco Simoncelli, na Itália, que tem extensão de 4.2 km.

No resultado combinado dos dois treinos classificatóros de hoje, Jorge Lorenzo aparece em 1º,  com o tempo de 1’32.871, utilizando pneus do tipo  médio tanto na frente quanto atrás. Amanhã, às 09:55 local, será realizada a terceira e última classificação.
Lorenzo, da Yamaha, está em 2º no campeonato com 224 pontos, 12 atrás do líder Valentino Rossi, seu companheiro de equipe.  Com o atual bicampeão Marc Marquez, da Honda, aparecendo em 3º, com 159 pontos, o título 2015 parece já estar nas mãos da Yamaha, já que apenas 125 pontos ainda estão em jogo.

O SporTV transmitirá no domingo as corridas das três categorias, começando às 06:00 hs com a Moto3, depois às 07:20 hs para a Moto2 e às 09:00 hs será a largada da MotoGP.


Salão Duas Rodas terá test ride de quase todas as marcas
Comentários Comente

Suzane Carvalho

SAMSUNG CSC

Pista de testes da Honda no Salão Duas Rodas 2013

Como é de costume, o Salão Duas Rodas 2015, maior evento de duas rodas da América Latina, que acontecerá de 07 a 12 de outubro, no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo, terá diversas atrações/shows para o público visitante. Um dos destaques e novidades dessa edição será o Duas Rodas Experience, uma área de testes com pista compartilhada das marcas BMW, Ducati, Kawasaki, KTM e Triumph. Além disso, Honda e Yamaha terão pistas exclusivas para test ride de seus modelos.

A pista será montada especialmente para receber motos de alta cilindrada e serão realizados mais de 500 testes por dia.

“O público que visitar o Salão terá uma experiência única. No espaço poderão fazer testes de arrancada, de frenagem, dirigibilidade, agilidade e até ergonomia dos modelos. Sem a parceria das cinco marcas isso não seria possível. Para os fabricantes também será uma oportunidade de mostrar os seus lançamentos e ter um feedback dos motociclistas”, explica João Paulo Picolo, diretor do Salão Duas Rodas.  Capacetes da marca Taurus também serão disponibilizados. O Duas Rodas Experience será patrocinado também pela Pirelli e Mobil.

Honda e Yamaha terão, cada uma, na parte externa do Anhembi, pistas próprias e exclusivas, com as motocicletas que serão lançadas no Salão Duas Rodas.

Mais informações: www.salaoduasrodas.com.br.

SERVIÇO:
SALÃO DUAS RODAS
Quando:7 a 12 de outubro de 2015
Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana)
Site: www.salaoduasrodas.com.br


Produção de motos cresce no mês de julho, mas recua no ano
Comentários Comente

Suzane Carvalho

Fábrica da Triumph em Manaus

Fábrica da Triumph em Manaus

Conforme levantamento divulgado pela ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, a produção de motocicletas em agosto registrou volume 11,6% superior a julho: 114.162 unidades contra 102.330.  Essa alta deve-se em muito às férias coletivas que algumas fábricas deram a seus funcionários, no mês passado.  Em comparação a igual período de 2014, os índices são negativos, com decréscimo de 12%. Já no acumulado do ano a retração chega a 11,9%, passando de 1.038.714 motocicletas, em 2014, para 914.752, em 2015.

As vendas no atacado (das montadoras para suas concessionárias) também tiveram um crescimento de 8,8%: foram vendidas 101.927 unidades em agosto, contra 93.654 em julho.  Porém, frente ao mesmo mês de 2014, a queda foi de 15,7%, já que ano passado os revendedores adquiriram 120.941 unidades. Em relação à comercialização interna dos oito primeiros meses de 2015 a retração foi de 10,1%, com 854.674 motos vendidas contra 950.684 no ano passado.

No varejo, foram vendidas 99.854 motocicletas, o que representa um recuo de 7,3% ante o volume de julho (107.741) e de 10,3% em relação a igual período de 2014 (111.291). A média diária de vendas chegou a 4.755 unidades no oitavo mês do ano (21 dias úteis de comercialização), volume superior (1.5%) ao registrado no mês anterior (4.684), com 23 dias úteis.  Quando comparado a agosto de 2014 (5.300), que também apresentou 21 dias úteis de comercialização, o descréscimo chega a 10,3%.

EXPORTAÇÃO
As exportações do mês de agosto alcançaram 9.347 operações, o que representa alta de 9% frente a julho, com 8.574. Na comparação com o oitavo mês de 2014 (9.528 motocicletas), observa-se recuo de 1,9%. Já na comparação do acumulado de 2015 com 2014, o índice de motocicletas exportadas apresenta expressiva queda de 42,1%, passando de 62.446 para 36.162 unidades.

“Tradicionalmente, o segundo semestre é melhor que o primeiro. Além do período de férias e décimo terceiro salário, a realização de eventos estimulam o mercado. O Salão Duas Rodas, por exemplo, programado para os dias 7 a 12 de outubro, no Anhembi, em São Paulo (SP), trará novidades e lançamentos que incentivarão os consumidores e isso deverá impactar positivamente nos resultados para o segmento”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

 

Sobre a ABRACICLO e o Setor de Duas Rodas

Com 39 anos de história e 12 associadas, a ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares representa, no país, os interesses dos fabricantes de transporte em Duas Rodas, além de investir fortemente em ações que tenham por objetivo a busca pela paz no trânsito e pilotagem defensiva.

Representativa, a fabricação nacional de motocicletas – majoritariamente concentrada no Polo Industrial de Manaus (PIM) – está entre as seis maiores do mundo. Já no segmento de bicicletas, o Brasil se encontra na quarta posição entre os principais produtores mundiais. No total, as fabricantes geram aproximadamente 16 mil empregos diretos no PIM.


Yamaha R3 vem para brigar com a KTM Duke 390
Comentários Comente

Suzane Carvalho

Yamaha YZF-R3

Com boa relação peso/potência, a R3 foi desenvolvida para o uso diário

O visual da pequena esportiva da Yamaha segue o estilo da R6 e da R1, com design moderno e agressivo, linhas aerodinâmicas e estilo de superesportiva.

Com motor de 2 cilindros em linha distribuindo os 321 cc, tem duplo comando de válvulas no cabeçote, refrigeração líquida, 4 válvulas por cilindro e injeção eletrônica.  A potência máxima é de 42cv e o torque de 3,02kgf.m, Ele é construído com materiais nobres com objetivo de ter uma melhor relação peso/potência: pistões forjados em alumínio e cilindro com a tecnologia DiASil Yamaha, fabricado com 80% de Alumínio e 20% de Silício.

r3 (5)_resize

O sistema de admissão Downdraft Intake direciona o ar de forma descendente ao motor, em conjunto com a injeção eletrônica e ECU digital de 16 Bit, para uma melhor queima de combustível, sem ter alto consumo de combustível, segundo a fábrica.

O chassi é do tipo diamante, fabricado com tubos de aço.

Disponível nas versões standard e ABS, a R3 tem freios a disco, sendo o dianteiro flutuante de 298 mm, e o traseiro com 220 mm de diâmetro.

A suspensão dianteira possui 130 mm de curso e tubos internos de 41 mm de diâmetro. Já o garfo traseiro, com formato assimétrico, possui 573 mm de comprimento e dá à R3 “a mesma relação de distância entre-eixos” da R1. Com um curso de roda de 125 mm, a suspensão traseira é do tipo Monocross. O amortecedor traseiro tem ajuste de pré-carga em sete posições para adequar-se ao tipo de pilotagem, terreno e carga.

STE_8708b_1000

O assento é bipartido e fica a 780 cm do solo.
As rodas de 10 pontas e 17 polegadas são fabricadas em alumínio fundido, com pneus tubeless.

O painel é um destaque à parte: iluminado por LED, Shift Light, como na R1, que pode ser ajustado de acordo com a preferência do piloto, que pode optar pelo tipo de acendimento (luz fixa, piscante e strobe), há 3 níveis de luminosidade, com acionamento a partir do RPM desejável (a partir de 7.000rpm), entre outras opções. Com conta-giros analógico à esquerda e display LCD à direita, o painel conta com indicador de marcha, nível de combustível, temperatura da água, relógio, hodômetro total e dois parciais, indicador de troca de óleo, consumo médio e instantâneo de combustível.

STE_8942b_1000

Produzida na fábrica da Yamaha em Manaus, a nova YZF-R3 chega ao País, com 3 opções de cores: Midnight Black (preta) Rapid Red (Vermelha e Branca) e a Racing Blue (Azul e Prata Fosco), que herda a imagem global dos modelos mais recentes de competição da Yamaha.

O novo modelo estará disponível, na versão standard, a partir da segunda quinzena de setembro nas concessionárias Yamaha pelo preço sugerido de 19.990,00 + frete.

A versão com ABS chega às concessionárias Yamaha a partir da segunda quinzena de novembro pelo preço sugerido de R$ 21.990,00 + frete.

Apesar de ser uma esportiva e a KTM Duke 390, uma naked que também está chegando, as duas disputarão o mesmo mercado.

  FICHA TÉCNICA YAMAHA YZF-R3
MotorDOHC – 4 válvulas por cilindro
Arrefecimento Líquido
4 Tempos
Cilindrada Real (cm³)320.6
Quantidade de cilindros2
Diâmetro X curso (mm)68.0 x 44.1 mm
Taxa de compressão11.2 : 1
Torque máximo (kgf.m/rpm)3.02 kgf.m/ 9.000rpm
Potência máxima (cv/rpm)42,01cv /10.750rpm
Sistema de partidaElétrica
Capacidade de óleo do motor (L)2.4
Tipo de combustívelGasolina
Capacidade do tanque de combustível (L)14
AlimentaçãoInjeção Eletrônica
Câmbio6 velocidades
Tipo de chassiDiamante
Pneu dianteiroMETZELER 110/70 – R17M/C 54H
Pneu traseiroMETZELER 140/70 – R17M/C 66H
Freio dianteiro (disco hidráulico flutuante)Ø 298 mm
Freio traseiro (disco hidráulico)Ø 220 mm
Comprimento total (mm)2.090
Largura total (mm)720
Altura total (mm)1.135
Altura do assento (mm)780
Altura mínima do solo (mm)160
Peso líquido (kg)167
Distância entre eixos (mm)1.390
Suspensão dianteiraGarfo telescópico
Suspensão traseiraMonocross
Curso da suspensão diant.(mm)130 (suspensão) / 130 (roda)
Curso da roda tras. (mm)125 (roda)

Participação da Moto Honda do Brasil passa de 83% do mercado
Comentários Comente

Suzane Carvalho

suzane_noticia_abraciclo_balanco_1o-semestre-2015

CLIQUE NA TABELA, PARA AUMENTÁ-LA

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, apresentou esta semana, o balanço da produção, venda interna e exportação de motocicletas de seus associados, no primeiro semestre.

O que pudemos ver, além do recuo de aproximadamente 10% na produção e vendas, foi que a participação da marca japonesa Honda aumentou, e agora ela lidera com 83,3% do mercado.  Dos 38 modelos que vende no país, 29 são fabricados em Manaus.

A Yamaha manteve-se na segunda posição, mas teve seu market share diminuído de 11,7 para 10,2% do mercado interno.

A outra marca japonesa a fabricar motocicletas no Brasil, a Suzuki, além de aumentar o número total de motocicletas vendidas, conseguiu aumentar também sua fatia na distribuição de nosso mercado e agora responde a 1,6% ante aos 0,9% do ano passado.  A Suzuki briga com a Traxx e com a Dafra pela terceira colocação no mercado.

A BMW conseguiu dobrar sua participação, de 0,3 para 0,6%, aumentando também o número total de vendas, lembrando que a marca alemã produz somente motocicletas de média e alta cilindrada.  Nesse nicho, a inglesa Triumph manteve-se estável na participação interna, mas com o número total de vendas em queda, assim como a americana Harley-Davidson.

 


Big Scooter T-Max 530 da Yamaha chega ainda este ano
Comentários Comente

Suzane Carvalho

Fotos: Stephan Solon

A briga das scooters vai esquentar com a chegada T-Max 530 que será mostrada pela Yamaha na semana que vem, no Salão Duas Rodas que acontecerá em São Paulo entre os dias 08 e 13 no Anhembi.  Ela será importada da Itália, e começará a ser vendida em dezembro por um preço aproximado de R$ 40.000,00.

Tive a oportunidade de testá-la.  Ela é bastante bonita e fácil de ser pilotada, obedecendo bem aos comandos.  Tem câmbio automático e a resposta do motor é rápida.  Ele é um 4 tempos de 530 cc em dois cilindros paralelos com duplo comando no cabeçote e refrigeração líquida

Tem potência máxima de 46,5 cv a 6.750 rpm e torque de 5,3 kgf.m a 5.250 rpm.
O câmbio é automático e a transmissão final é por correia dentada feita em fibra de kevlar.
A suspensão dianteira é garfo telescópico com 120 mm de curso e a traseira, braço oscilante com 116.

 Os freios são a disco na frente e atrás, sendo duplo de 267 mm na frente e simples com 282 mm atrás.  Vem com ABS  e rodas com aro de 15″ calçada com pneus da Bridgestone.

O chassi é de alumínio e o peso total é de 221 kg.  O tanque tem capacidade para 15 litros.

Tem para-brisa regulável, dois porta-objetos na frente e outro com capacidade para 45 litros, abaixo do assento e freio de estacionamento.

O painel tem velocímetro e conta-giros analógicos com as outras informações no mostrador central digital.

Ao menos mais duas novidades deverão aparecer no Salão, mas por enquanto, as  maiores concorrentes dela são as scooters da Suzuki: a Burgman 650 e Burgman 400.